22 de março de 2006

Desfazendo o passado...

"Sim, Senhor, tu sabes que te amo". João 21:15


Quarta-feira Você tem arrependimentos? Eu tenho. Eu amo música. Mais de uma vez me perguntei porque nunca tive a disciplina de aprender a tocar a música que me inspira. Mas esse é um arrependimento bem pequeno. Muitos dos meus arrependimentos são mais profundos e mais dolorosos. Talvez os seus também. Alguns de nós nos arrependemos por não ter investido tanto no nosso casamento. Outros se arrependem de não ter passado mais tempo com os filhos. Ainda outros podem ter o arrependimento de ter desperdiçado anos sem cuidar da fé em Cristo. Poucos arrependimentos superam o de Pedro. Quando ele foi intimado a responder qual era sua relação com Jesus, sua coragem falhou. Mais tarde, Pedro desabou em lágrimas amargas. Mas, dias mais tarde, ele experimentou o milagre do perdão. O Cristo negado por Pedro o restaurou. A história de Pedro teve um fim diferente daquela de outro discípulo, que também tinha arrependimentos. Os arrependimentos de Judas, o traidor de Jesus, levaram-no a tirar a própria vida (Mateus 27:3-5). Para alguns de nós, a dor do passado pode ser tão grande, que pensamos que a solução é fazer como Judas. Mas a graça de Jesus nos perdoa e nos restaura, assim como aconteceu com Pedro.


Pense: O passado não pode ser desfeito, mas pode ser perdoado.

Ore: O passado não pode ser desfeito, Senhor, mas pode ser perdoado. Por favor, perdoa-nos pelas oportunidades que perdemos de te obedecer. Renova-nos para servirmos fielmente em teu reino. Amém.

3 comentários:

Aline Hotti disse...

e povão pensem sempre antes de fazer as coias para não acontecer o mesmo que com judas, tudo que plantamos colhemos, então semei amor, alegria, paz porque quem planta vento colhe tempestade e todos nos estamos querendo ficar longe disso, por isso carregue seu guarda chuva sempre e que seu guada-chuva seje sempre a palavra do senhor, e comunhão em oração.
beijos

presb disse...

Aline vc tocou no ponto certo, as vezes estamos passando momentos ruins, reclamamos, e reclamamos, mas esquecemos de olhar para traz e avaliar a nossa conduta, no que erramos e o que precisamos melhor.

>>Rafael disse...

Comentem aqui