3 de abril de 2006

Pedro...

E ele, jurando, o negou outra vez: "Não conheço esse homem!" Mateus 26:72
Pedro, o pescador, fazia tudo de forma exagerada. Ele caminhava de forma exagerada, falava de forma exagerada e fazia promessas que não poderia cumprir. Ele disse a Jesus: "Nunca lavarás os meus pés!," e depois insistiu, "não apenas os meus pés, mas também as minhas mãos e a minha cabeça!" (João 13:8-9) Uma coisa é fazer promessas; outra é cumprir. Pedro negou três vezes que conhecia Jesus. E quando o galo cantou, o remorso de Pedro foi tão grande quanto sua promessa anterior. Esse episódio nos faz refletir sobre os tempos em que falhamos em fazer o que prometemos. Como Pedro, choramos por causa dessa nossa parte humana que quer dizer "sim", mas age com um "não". Mas, a história não termina com o choro desesperado de Pedro. Quando Jesus ressurreto encontrou Pedro novamente, Ele convidou esse discípulo de coração partido a renovar seu compromisso e foi o que Pedro fez (João 21:15-19). Fazemos e quebramos tantas promessas promessas a Deus, a nós mesmos, aos outros. O bom para os fazedores de grandes promessas e para os que as quebram é que existe o grande amor de Cristo, experimentado por Pedro e estendido a todos nós.

Pense: Para quem faz grandes promessas e quebra grandes promessas, só mesmo o grande amor de Cristo

Ore: Perdoa-me, Senhor, pelas formas com que o nego. Ajuda-me a manter minhas promessas. Obrigado por me amar com um amor grande o suficiente para compreender, perdoar e restaurar minha vida. Amém.

3 comentários:

Leandra disse...

Dizer "não" realmente é um peso... mas precisamos dizer a verdade, isso é o importante!!
Nossos votos, promessas precisam ser cumpridos à risca, da forma com que os fizemos ao Senhor...
É necessário levarmos Deus a sério...

Leandra disse...

Ah pessoal... leiam as meditações e comentem também... é de grande importância p/ o nosso crescimento espiritual!!!!!!

cris disse...

Se não for para fazer ou cumprir um compromisso, é melhor dizer logo que não podemos, ou pedir ajuda para dividir tal responsabilidade, do que ser um irresponsável. Deus é que nos capacita.