27 de fevereiro de 2006

Animando os outros...

Se é o dom de animar os outros, então animemos. Romanos 12:8
É difícil viver feliz sem alguma palavra de estímulo. Um amigo trabalhou muito tempo num emprego no qual se sentia muito só. Poucas pessoas reconheciam o trabalho que desempenhava e, quando tinha algum retorno, era sempre negativo. Ele se sentia profundamente desmotivado. Todos nós sabemos que até mesmo as tarefas mais simples se tornam impossíveis de serem realizadas se não recebemos uma palavra de incentivo. Também sabemos que as tarefas mais complexas podem ser realizadas com zelo, se recebermos uma palavra de estímulo de vez em quando. O apóstolo Paulo reconhece o estímulo, ou ânimo, como dom do Espírito. A maioria dos cristãos tem esse dom, e todos devem usá-lo para o bem dos outros. Paulo sabia que o estímulo dá forças. Quando estamos desanimados, sentimo-nos fracos e não temos energia para prosseguir. Paulo sabia que o Evangelho dá forças aos desanimados. O maior ânimo que podemos receber é aquele que vem através do Evangelho de Jesus Cristo. O Evangelho não apenas nos encoraja a prosseguirmos, dia a dia, mas quando o caminho fica muito difícil, o Evangelho nos anima com a esperança da glória.

Pense: Sem uma palavra incentivadora, até mesmo as tarefas mais simples se tornam um peso.

Ore: Senhor Deus, quando estivermos desanimados, anima-nos com o teu Espírito e com a tua Palavra. Ajuda-nos a animar e encorajar os que vivem ao nosso redor. Em nome de Jesus.

Um comentário:

Leandra disse...

É ISSO AÍ... ANIMAR É A PALAVRA!!!